Generic selectors
Exact matches only
Titulo
Conteúdo
Search in posts
Search in pages
Filter by Categories
Câmeras de Vídeo
Drones
Edição
Filmes Clássicos
Filmes de Terror
Música
O som é Rock'N'Roll
Sem categoria
Variedades

16 nov

VHS nas séries e no cinema moderno

Transformar lançamentos e sucessos do cinema moderno em verdadeiras obras de artes do VHS. É isso que o ilustrador e designer gráfico americano “Matthew Dix” faz. 

Ir à locadora de filmes era viajar parado. Atmosférico, o lugar costumava ser repleto de informações e desenhos espalhados nas prateleiras.

O conteúdo artístico era forte. As capas das fitas eram verdadeiras pinturas. Em outras palavras, o conteúdo de antigamente goleava o atual.

Pois é, as décadas de 70 e 80 deram aula! 

Um belo exemplo é o artista italiano “Enzo Sciotti, responsável pelas mais belas capas de filmes em VHS da histórias. 

Sciotti desenhou capas de filmes de terror, suspense e ação como: Paganini Horror, Thunder, Demons, The Beyond, Neon Maniacs, Manhattan Baby, Evil Dead: Dead by Dawn, entre outros.

Suas capas resumiam o longa como sinopses.

Por exemplo: o personagem principal da trama acompanhado de pequenas imagens ao seu redor que resumiam todo um contexto. Um espetáculo de se admirar de boca aberta!

Com o passar do tempo surgiu a digitalização. As capas pareciam não mais ter um brilho próprio. Sem graça! 

Na época, era ir à locadora, bater os olhos na capa e a curiosidade ser despertada. “Vou levar esse VHS!”

Pensando nisso, alguns artistas independentes começaram a recriar capas de filmes lançados recentemente, como por exemplo o americano 
“Matthew Dix”.

VIVAS, RICAS EM DETALHES E ACIMA DE TUDO, VINTAGE, AS ARTES ENGANAM DE TÃO REAIS. EXEMPLO O LONGA “HALLOWEEN 2018“, JÁ COMENTADO NO BLOG.

As diferenças entre os VHS lançados aqui e dos Estados Unidos estavam no nome das distribuidoras, traduções dos títulos, legenda, dublagem, capas alternativas, além do material da impressão.

As capas brasileiras eram impressas em papel da mesma maneira que o DVD e o Blu-Ray. Já na gringa, elas vinham em caixinhas de papelão.

Vale ressaltar que poucas empresas brasileiras trabalharam com esse tipo de material, o papelão. 

Bom..

Em conclusão, é admirar e viajar no tempo. 

O ator Ryan Gosling agora em VHS.

Mais sobre o trabalho de Matthew pode ser conferido através do seu Instagram oficial. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *