Generic selectors
Exact matches only
Titulo
Conteúdo
Search in posts
Search in pages
Filter by Categories
Câmeras de Vídeo
Drones
Edição
Filmes Clássicos
Filmes de Terror
Música
O som é Rock'N'Roll
Sem categoria
Variedades

26 dez

10 melhores álbuns lançados em 2018

O ano de 2018 está acabando e claro que montamos uma pequena lista com os melhores álbuns do ano.

Foi difícil.

Deixei muita coisa boa de fora, como Midnight Danger, Integrity, entre outras.

Midnight Danger lançou um dos melhores álbuns da música eletrônica de 2018: "Malignant Force".

Mas a vida é dura!

Criamos uma lista contendo os 10 melhores álbuns lançados em 2018.

Não consegui numerá-los, mas tentei ser o mais eclético possível.

Artistas e bandas em ordem alfabética:

Behemoth

O Behemoth voltou com força total após ter lançado o play “The Satanist” – um dos melhores que já escutei em toda a minha vida!

Com a mesma pegada sombria, “I Loved You at Your Darkest” é quase um “lado B” de “The Satanist”.

A banda deixou um pouco de lado o death e o black metal, refinando e ousando novos elementos dentro da música extrema.

Uma verdadeira obra de arte!

Carpenter Brut

Não há muito informação na internet sobre o projeto do francês Franck Hueso, chamado de “Carpenter Brut”.

Homenageando as obras do diretor de cinema e compositor, “John Carpenter”, seu último trabalho titulado de “Leather Teeth” carrega o synthwave da maneira mais pesada do mercado.

Vale lembrar que Carpenter Brut participou do single “Dance Macabre” da banda Ghost. Arrisco em dizer que o remix conseguiu ficar melhor que a original.

E olha que a original é uma das músicas que mais ouvi no ano.

Damn Youth

Agora uma banda brasileira e representante do thrash metal.

Damn Youth é daquelas bandas rápidas e agressivas. Crossover de Caucaia, Ceará, que conquistou o seu espaço com muitos riffs.

Assim é o seu álbum de estreia ‘Breathing Insanity”,  lançado pela 255 Recs e Cospe Fogo Gravações.

Uma verdadeira porrada sonora!

Ghost

Amada e odiada, a banda Ghost lançou o seu quarto álbum de estúdio, “Praquelle”.

O vocalista e multi-instrumentista Tobias Forge, agora interpretando o “Papa Emeritus Zero” conseguiu deixar o som do Ghost mais POP e ao mesmo tempo mais sombrio.

O álbum mescla temas da idade média com atuais.

Ele pode não ter agradado muita gente, mas elevou ainda mais o nome do Ghost no hall da fama do metal mundial.

É sensacional!

GosT

Não confunda o nome! É Gost, sem a letra “H”.

GosT é um projeto de dark/synthwave de Texas (EUA) também sem muita informação na praça.

O que se pode dizer que seu produtor é amante de black metal e da cultura de horror anos 80.

De máscara, nunca apresentou a sua verdadeira face.

Seu quarto trabalho, “Possessor” é o que há de mais dark e mal na música eletrônica.

Brutal!

Gunship

Bom, agora vou ter que contar um segredo: Chegamos no MELHOR ÁLBUM de 2018.

“Dark All Day” é o segundo álbum do Gunship, o projeto retrowave de Dan Haigh, Alex Westaway e o baterista Alex Gingell.

É simplesmente um dos melhores álbuns que escutei. Tão atmosférico, pesado, vivo e nostálgico.

É fechar os olhos, aumentar o volume e viajar diretamente ao passado, mais precisamente aos anos 80.

Gunship é apaixonante!

Power Trip

Como o Damn Youth, o Power Trip é voadora no lustre, brother!

Essa banda de Dallas (EUA) carrega o mais puro thrash metal em suas veias e lançou esse ano uma compilação de novas faixas e trabalhos nunca lançados.

O resultado?

“Opening Fire: 2008-2014”!

Agressividade sonora do começo ao fim.

Smashing Pumpkins

Eles voltaram com chave de ouro.

“Shiny and Oh So Bright, Vol. 1 / LP: No Past. No Future. No Sun.” é o décimo álbum de estúdio da banda.

Não vou prolongar, mas já escrevemos sobre o álbum aqui.

Soulfly

Max Cavalera caprichou no décimo álbum do Soulfly, “Ritual”.

De volta as raízes do metal que levou o Sepultura ao estrelato, Ritual pode ser considerado o melhor trabalho do Soulfly.

Tão pesado e místico. Cheio de groove e riff.

Max é Max!

Twitching Tongues

O Twitching Tongues é a união perfeita entre o metal sujo com o hardcore.

Essa banda californiana conseguiu lançar o álbum “Gaining Purpose Through Passionate Hatred”, o mais antirreligião do gênero.

Com guitarras pesadas e clima sombrio, esse play veio para fazer história.

Não conhece?

Play e som na caixa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *